As pessoas adoram hotéis. Sentir-se especiais. Cuidados de dia e de noite. Desfrutar de um lugar muito diferente do lar. Com seus espaços, seus aromas, seus encantos. A maioria dos homens e mulheres passou pelo menos uma noite em um hotel

Hoje em dia é bastante comum ficar neste tipo de hospedagem durante as férias ou em uma viagem de negócios. Mas quando e como apareceram?

Hotéis antigos: primeiro para os visitantes, depois para os comerciantes

As primeiras instalações do tipo hoteleiro apareceram na Antiguidade. Mais precisamente na Grécia, cerca de 4.000 anos antes de Cristo. Seu único objetivo era abrigar aqueles que vinham de longe para visitar uma família cuja casa não tinha espaço suficiente.

Mais tarde, porém, esta função foi transformada pela atividade comercial. Os homens que viajavam de um lugar para outro para trocar mercadorias precisavam de lugares para dormir. Como resultado, a atividade de hospedar pessoas começou a crescer e a se tornar cada vez mais predominante.

Entre 1000 e 2000 a. C. o Império Romano expandiu-se comercialmente. E, oportunamente, explodiu o negócio de hospedagens em resposta a uma demanda cada vez maior. É claro que um hotel romano daquela época não é como os que conhecemos hoje. Na verdade, a falta de espaço, privacidade e higiene era uma cena frequente naquela época. E problemático. 

Enquanto isso, o domínio do Império Romano estava avançando sobre a Alemanha, França e Suíça e suas tavernas e estábulos. Estrategicamente localizados perto das estradas, esses espaços foram oportunamente transformados em locais de abrigo. Eles se tornaram os lugares mais utilizados pelos viajantes para passar o dia ou a noite. Onde a alimentação e o alojamento eram fornecidos.

Mais adiante na história, entre o ano 0 e 120 d. C., os alojamentos se tornaram mais importantes. Eles estavam localizados nas estradas mais movimentadas. A maioria deles era gratuita, mas os hóspedes tinham que pagar pela comida. Ao mesmo tempo, algumas famílias alugaram quartos a baixo custo para pessoas de poucos recursos.

A história do hotel: Quando e como surgiu a hospedagem preferida dos turistas?
A história do hotel: Quando e como surgiu a hospedagem preferida dos turistas?

Os hotéis da Idade Média

Na Idade Média, a partir de 476 d. C., o negócio da hotelaria continuou a se desenvolver. Tanto que mais e melhores acomodações começaram a ser construídas. Apareceram alojamentos de melhor qualidade. Mas o problema da falta de espaço, privacidade e higiene permaneceu sem solução. Os hóspedes tinham que dividir seus quartos com estranhos. Algo que é mais do que frequente hoje em dia na forma de albergues.

Já nos anos 700, foram construídas casas dentro de mosteiros para acomodar viajantes com pouco dinheiro. Também surgiram pousadas medievais que eram acessíveis, tanto econômica quanto geograficamente. Mas, em épocas de festivais ou de retomada comercial, o número de hóspedes excedeu o número de lugares disponíveis. Eram necessários mais. 

O moderno comércio hoteleiro

Entre os anos 1400 e 1700, a indústria hoteleira continuou a crescer de forma constante. A qualidade das construções usadas para abrigar pessoas melhorou. E o tamanho delas também. Mas as condições econômicas dos viajantes não melhoraram ao mesmo ritmo. Este setor continuou a escolher estábulos baratos para ficar com seus cavalos. A tração do sangue como meio de transporte tornou-se cada vez mais frequente.

Foi na década de 1500 que o termo “hotel” foi usado pela primeira vez para descrever uma acomodação. E junto com isso, o negócio hoteleiro explodiu.

Os hotéis em tempos contemporâneos

No século XIX, com a Revolução Industrial, o comércio hoteleiro já era conhecido como tal. E os contextos e condições de acomodação melhoraram consideravelmente. Os já conhecidos e mencionados “hotéis” foram construídos com dimensões maiores e com materiais mais fortes e mais duráveis. E a oferta de hospedagem começou a incorporar a bebida e a comida como parte do serviço

A Revolução Industrial e os novos meios de transporte deram um grande impulso à hospedagem de qualidade. A facilidade de ir de um lugar para outro mudou os hábitos das pessoas. Mas o acesso ao transporte moderno era exclusivo para a classe alta, por isso foram exigidas melhores instalações. Os hotéis tiveram que se adaptar ao novo cenário. Eles tinham que oferecer mais e melhores lugares e incorporar serviços. Isto foi replicado primeiro em toda a Europa e depois no resto do mundo.

As hospedagens de hoje

Longe vão os dias com problemas de espaço, privacidade e higiene. Estes são agora os três pilares da indústria hoteleira. A enorme concorrência no mercado tem levado a níveis extraordinários os serviços hoteleiros. Turistas de todos os países percorrem o mundo de forma permanente e têm uma infinidade de opções de hospedagens. 

A fim de satisfazer as necessidades de todos os tipos de hóspedes, hotéis de todas as categorias podem ser encontrados hoje em dia. E para todos os níveis econômicos. Você pode dormir em um hotel simples que garante uma cama para dormir. Ou escolher um que seja um pouco melhor, que inclua café da manhã e jantar e tenha uma pequena piscina. Ou opte por um resort All Inclusive que fornece serviços de alimentos e bebidas 24 horas por dia. Shows todas as noites e entretenimento durante o dia.

Albergues e quartos para compartilhar: uma volta ao passado

Junto com a modalidade de hotelaria tradicional, é interessante destacar outra modalidade. Hoje em dia, uma forma de hospedagem que está intimamente ligada às origens da indústria hoteleira ocupa um lugar muito importante. Estes são hosteis ou casas ou apartamentos que alugam um de seus quartos. São lugares para ficar com pouco dinheiro e dividir um quarto com outras pessoas. Assim como os estábulos ou mosteiros do passado. 

Estas condições que antes eram consideradas problemáticas são agora consideradas um hábito para muitos viajantes. Não é mais visto como estranho ou desconfortável dormir com um estranho em um albergue no Rio de Janeiro. Nem um turista que compartilha refeições com uma família que lhe alugou um quarto vago.

Compartilhe.
Avatar de Cristina Leroy Silva

Formada em letras pela UNICURITIBA, Cristina Leroy começou trabalhando na biblioteca da faculdade como uma das estagiárias sênior. Trabalhou como revisora numa grande editora em São Paulo, onde cuidava da parte de curadoria de obras que seriam traduzidas/escritas. A 4 Anos decidiu largar e se dedicar a escrever em seu blog e sites especializados