Regina Blois Duarte é uma importante atriz brasileira de cinema, teatro e televisão.
Sua carreira teve início aos 14 anos de idade como atriz amadora no grupo TEC (Teatro do Estudante de Campinas). Estreou interpretando O Palhaço em O Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna.
Profissionalmente estreou em 1965 na TV Excelsior, atuando na telenovela A Deusa Vencida, de Ivani Ribeiro.
Chegou a fazer um ano do curso de Comunicação da USP, mas trancou matrícula em função do convite de Boni para estrelar Véu de Noiva na Rede Globo, em 1969, sob a direção de Daniel Filho.
Ganhou a alcunha de Namoradinha do Brasil quando fez a telenovela Minha Doce Namorada, em 1971, na TV Globo.
Regina Duarte participou de vários programas históricos da televisão brasileira, desde a década de 1960, Um desses momentos marcantes da televisão foi Mulher 80, na Rede Globo. O programa exibiu uma série de entrevistas e musicais cujo tema era a mulher e a discussão do papel feminino na sociedade.
Ao longo de sua carreira, a atriz viveu personagens antológicos na TV como a Simone Marques de Selva de Pedra (1972), a espalhafatosa Maria do Carmo de Rainha da Sucata (1990), além de ter sido a atriz que mais deu vida às Helenas de Manoel Carlos, nas novelas História de Amor (1995), Por Amor (1997) e Páginas da Vida (2006).
Regina tem três filhos: André, Gabriela e João Ricardo.
Dos filhos, apenas Gabriela Duarte seguiu carreira artística. Ambas protagonizaram a novela “Por Amor”, de Manoel Carlos, e a minissérie Chiquinha Gonzaga.
Gabriela, nascida em 1974 e André, nascido em 1970, são frutos do casamento de Regina com o engenheiro Marcos Franco, com quem se casou em 1969, mas alguns anos depois houve o divórcio.
Seu filho caçula, João Ricardo, nascido em 1981, é filho da atriz com seu segundo marido, o publicitário argentino Daniel Gómez. Se separaram alguns anos depois do nascimento de João.
Regina,é filha de Jesus Duarte (militar) e Dulce Blois (professora de piano), nasceu na cidade de Franca, interior de São Paulo, mas viveu dos seis aos dezoito anos em Campinas.

Compartilhe.
Avatar de Cristina Leroy Silva

Formada em letras pela UNICURITIBA, Cristina Leroy começou trabalhando na biblioteca da faculdade como uma das estagiárias sênior. Trabalhou como revisora numa grande editora em São Paulo, onde cuidava da parte de curadoria de obras que seriam traduzidas/escritas. A 4 Anos decidiu largar e se dedicar a escrever em seu blog e sites especializados