Karina Bacchi deu inicio a sua carreira como modelo em 1994, e apenas nos anos 2000 ela estreou na televisão em Vidas Cruzadas. Na sequencia atuou em telenovelas no Sbt e na Rede globo. Em 2004 ganhou destaque ao interpretar a personagem Tina, em Da Cor do Pecado. Após isso, a atriz foi contratada novamente pela Record estrelando em outras produções. Karina também participou de reality shows, incluindo as competições Dança dos Famosos e A Fazenda nas quais ela venceu.
No ano de 2017, nasceu o seu primeiro filho, Enrico, em Miami, Flórida, nos Estados Unidos, fruto de uma produção independente.
Através de amigos em comum nos Estados Unidos, Karina conheceu o ex-jogador de futebol Amaury Nunes, mas ela estava fazendo tratamento de fertilização e não pensava em se relacionar amorosamente, como Amaury gostaria. Ambos ficaram em uma amizade online, e após vinte dias do nascimento de Enrico, Karina decidiu conhecê-lo pessoalmente, quando ele veio do Brasil para visitá-la em Miami, e então decidiu dar uma chance para ele. Posteriormente ela voltou com ele para São Paulo, onde foram conhecer a família um do outro. O casal, então, decidiu morar juntos e em 2018 oficializaram a união.
No entanto, após quatro anos de casados, Karina e Amaury anunciaram a separação recentemente, o que trouxe muita polemica. Segundo alguns meios de comunicação, amigos de Karina e Amaury afirmam que a atriz vive “um período de fanatismo religioso”, que teria sido o principal estopim para o fim da relação. Convertidos à religião evangélica, a atriz está tão focada no assunto que o casal se afastou de amigos e passou a viver boa parte do tempo na igreja.
Amigos do ex-casal afirmaram que Amaury frequentava a mesma igreja que Karina, mas eles pensavam muito diferente no modo de enxergar a religião.
Com essa exposição toda pela mídia, a artista que ate então não havia se pronunciado sobre o motivo que os levaram ao fim da relação, postou em suas redes sociais que esta se apegando à sua fe para prosseguir e publicou o seguinte texto: “Enquanto uns caluniam, o Senhor permanece abençoando a fidelidade de seus filhos. Os que me acusam sejam revestidos de ignomínia e recobertos com sua vergonha como um manto” escreveu Karina.
Após toda a polemica e especulações que o fim do casamento seria devido ao fanatismo religioso, vários psicólogos explicaram sobre o assunto em suas redes sociais. Segundo uma profissional, O fanatismo religioso acontece quando há um exagero na prática religiosa, o seu modo de entender e viver a religião não se traduz em algo bom para a saúde psicológica e espiritual, interfere na percepção do mundo que está inserido, em seus afetos e relacionamentos. Acaba não tendo tempo e condições de viver suas relações interpessoais, pois acredita que seu tempo deverá ser totalmente utilizado para praticas religiosas, e muitas vezes acabam negligenciando suas necessidades emocionais, físicas e econômicas”, afirmou a psicóloga.

Compartilhe.
Avatar de Cristina Leroy Silva

Formada em letras pela UNICURITIBA, Cristina Leroy começou trabalhando na biblioteca da faculdade como uma das estagiárias sênior. Trabalhou como revisora numa grande editora em São Paulo, onde cuidava da parte de curadoria de obras que seriam traduzidas/escritas. A 4 Anos decidiu largar e se dedicar a escrever em seu blog e sites especializados