Algumas crianças desde muito cedo marcaram presença na teledramaturgia brasileira.
Graças ao talento e carisma, diversos atores mirins encantaram o público nos anos 200 e
deram um show de atuação. No entanto, nem todos seguiram carreira artística. As
crianças cresceram e algumas se tornaram ótimos profissionais em outras áreas.
Eunice Baía é um exemplo de atriz mirim que marcou os anos 2000. A protagonista do
filme Tainá – Uma Aventura na Amazônia cresceu e se tornou uma linda mulher.
Eunice hoje em dia trabalha como designer e possui um filho chamado Antônio.
Em 2004 o ator mirim Felipe Latgé deu um show interpretando Otávio, filho da
personagem da atriz Giovanna Antonelli na novela Da Cor do Pecado. O ator também
atuou em alguns filmes após o fim da atração. No entanto, Felipe Latgé abandonou a
televisão para se dedicar a faculdade de publicidade.
Quem assistiu a novela Caminho das Índias se encantou com a pequena Latit, a
personagem interpretada por Laura Barreto. A atriz também participou de Araguaia e
Louco por Ela. Após um período afastada da carreira artística, Laura Barreto retornou
em uma webserie com Thalita Rebouças.
A novela Chocolate com Pimenta também teve como destaque o ator mirim Guilherme
Vieira. Na trama o menino interpretava Tonico, o filho da personagem de Mariana
Ximenes. Atualmente aos 29 anos de idade e afastado da televisão, Guilherme se
dedicou ao curso de Administração de Empresas após gerenciar um depósito de bebidas
com seu irmão.
Cassio Ramos tinha apenas 10 anos de idade quando deu vida à “Vavá, o menino lobo”
em Os Mutantes da Record. Sua última aparição na televisão foi na novela Vitória
também na Record. O jovem abandonou carreira na televisão e atualmente aos 23 anos
trabalha como fotógrafo.
O jovem Pedro Malta encantou o público com seu carisma ao interpretar Lipe em
Coração de Estudante em 2002. No ano de 2011 ele esteve presente na novela Vidas em
Jogo na Record. Atualmente Pedro Malta possui um projeto no Instagram com objetivo
de contar histórias curtas ao público.

Compartilhe.
Avatar de Cristina Leroy Silva

Formada em letras pela UNICURITIBA, Cristina Leroy começou trabalhando na biblioteca da faculdade como uma das estagiárias sênior. Trabalhou como revisora numa grande editora em São Paulo, onde cuidava da parte de curadoria de obras que seriam traduzidas/escritas. A 4 Anos decidiu largar e se dedicar a escrever em seu blog e sites especializados