Tuning de carros: quais são os limites?

Tuning de carros: quais são os limites?

É fato que os carros têm uma legião de fãs ao redor do mundo. Mas, enquanto uns gostam de manter suas características originais, outros preferem dar um toque de personalidade com itens especiais. Esse processo é conhecido como tuning de carros e inclui modificações na estrutura, na cor, nas rodas, altura, entre outros componentes internos e externos. No entanto, essas transformações precisam estar de acordo com a legislação, havendo regras que precisam ser seguidas. Então, se você quer saber mais sobre o assunto, não deixe de acompanhar o post de hoje até o fim. 

Quais são as principais alterações feitas no tuning de carros?

Primeiramente, é importante entender a diferença entre customização, personalização e tuning. No primeiro, são adaptações no carro, que podem envolver mudanças nos vidros ou trocas de rodas e pneus. Já quando falamos em personalização, é quando o motorista deseja instalar novos acessórios ou fazer alguma mudança na pintura do automóvel. Por outro lado, o tuning de carros são alterações mais radicais nas características do veículo, como aumento da potência do motor e a troca do sistema de suspensão. 

Regras de alterações

É importante deixar claro que as regulamentações são preventivas, ou seja, servem para evitar acidentes causados por alterações clandestinas, como aumento abusivo da potência do motor, instalação de rodas e pneus superdimensionados, redução da altura do carro, entre outras alterações que prejudicam a estabilidade do veículo. 

Sendo assim, o DETRAN adota uma postura severa para garantir a segurança dos motoristas e terceiros, ainda que as alterações tenham fim exclusivamente visual. Confira abaixo quais são as alterações e as devidas orientações:

Pintura

Ao contrário do que pode se pensar, a pintura é considerada parte do tuning de carros, além de adesivos ou envelopamento que cubra mais de 50% da lataria do carro. A regulamentação é de que a cor do veículo precisa coincidir com a registrada na documentação. Caso contrário, é necessário alterar o documento e, se não existir uma cor predominante, o termo “fantasia” deve ser incluído, seguido pela cor principal. 

Rodas

Geralmente, as rodas não geram muitos problemas, pois a maioria disponível no mercado está entre os padrões estabelecidos por lei. Nesse sentido, desde que sejam de boa qualidade, compatíveis com o modelo do carro e atendam seu gosto pessoal, não há nenhuma dificuldade. No entanto, elas não podem ficar fora dos limites do para-lama, pois isso faz com que os pneus espalhem sujeira por onde passam e ainda afetam o equilíbrio do carro. Além disso, reduzir o diâmetro externo dos pneus e rodas também é proibido. Portanto, é fundamental seguir a proporção original do dos componentes. 

Vidros

O uso de insulfilm nos vidros do carro também precisa seguir algumas regras. Portanto, os vidros laterais dianteiros do passageiro e motorista podem receber uma película que escureça, no máximo, 30%, sendo que o para-brisa pode ser escurecido em até 25%. Já nos vidros traseiros, o proprietário pode instalar uma película que deixe até 75% mais escuro. 

Motor

Esse é o ponto mais sério da personalização, pois altera a pressão em outros componentes do carro, colocando o motorista e terceiros em perigo. Sendo assim, a lei permite ampliar somente 10% a potência do motor em relação ao especificado no manual do fabricante. Qualquer coisa acima desse número pode levar a apreensão do carro em alguma inspeção. 

Rebaixamento

A altura da suspensão é uma alteração bastante comum, fazendo com que o carro pareça mais veloz, visto que isso melhora a aerodinâmica e permite que acelere mais rápido. No entanto, a estabilidade em curvas e terrenos acidentados é comprometida. Sendo assim, a altura permitida deve ser igual ou maior a 100 mm (medida do solo ao ponto mais baixo da carroceria). Além disso, o conjunto de rodas e pneus não pode tocar nenhuma outra parte do veículo, quando submetido ao teste de esterçamento. 

Farol

Instalar lâmpadas de LED ou xênon deixa o veículo com visual mais sofisticado. No entanto, alguns kits podem prejudicar a visibilidade de outros motoristas, acarretando em acidentes na estrada. Sendo assim, quem quiser instalar esse tipo de kit, é necessário solicitar autorização ao DETRAN previamente. Mas, vale lembrar que carros que já possuem esse kit de fábrica, podem transitar sem problemas, visto que já foram projetados para não prejudicar a visibilidade dos demais. 

Som

Por fim, para quem gosta de um som potente, a irregularidade acontece quando ele ocupa tanto o porta-malas quanto os bancos traseiros. Além disso, é essencial respeitar as regras em vias públicas, não podendo ultrapassar os 80 decibéis, correndo o risco de sofrer autuação e multa considerada grave, com 5 pontos na CNH. 

Então, agora que você sabe quais são os limites para as principais alterações no tuning de carros, já pode contratar um mecânico de confiança. Certifique-se de que ele oferece um trabalho sério e dentro da lei, pois assim você garante um visual diferenciado para seu veículo e evita problemas desnecessários com as modificações.