A segurança cibernética, hoje, é um pilar fundamental no mundo financeiro. Esse conceito, que pode ser simplificado como a proteção de sistemas, redes e programas de ataques digitais, é o que mantém a integridade e a confidencialidade dos dados financeiros. 

As transações financeiras, que movimentam quantias significativas e informações sensíveis, exigem um nível ainda mais elevado de segurança cibernética para evitar acessos não autorizados ou fraudes.

Fonte Freepik
A segurança cibernética por trás das transações financeiras 4

O que é segurança cibernética nas transações financeiras?

O cerne da segurança cibernética em transações financeiras está em proteger tanto os recursos financeiros quanto as informações pessoais dos usuários. Empresas de segurança cibernética desenvolvem soluções multiníveis para garantir essa proteção. 

Isso inclui a autenticação de usuários, a proteção de aplicativos e a segurança das próprias transações​​. É um trabalho contínuo e sempre evoluindo, considerando as novas ameaças que surgem constantemente no ciberespaço.

Regulações e cumprimento em segurança cibernética

No setor financeiro, as regulações desempenham um papel crucial na definição de padrões e procedimentos para garantir a segurança cibernética. 

Normativas como a GDPR na Europa e a LGPD no Brasil estabelecem diretrizes rigorosas para a proteção de dados pessoais, exigindo que as instituições financeiras implementem medidas de segurança avançadas para prevenir violações de dados.

Isso inclui requisitos para relatar quaisquer brechas de segurança em um prazo específico e garantir que os dados dos clientes sejam processados de forma segura e transparente.

Além disso, as instituições financeiras devem realizar auditorias regulares e testes de penetração para assegurar a conformidade contínua com essas normativas.

Fonte: Freepik
A segurança cibernética por trás das transações financeiras 5

Funcionalidades cruciais para a segurança financeira

  • Identidade Facial (Facial Identity). Uma ferramenta de segurança que utiliza biometria facial para garantir que o acesso aos sistemas financeiros seja feito somente por usuários autorizados.
  • Soft-Token. Oferece um método adicional de autenticação, gerando senhas temporárias para validar operações.
  • Validação de documento. Essencial para verificar a autenticidade dos documentos de identificação dos usuários, usando tecnologias como Machine Readable Zone (MRZ), chips NFC, códigos de barras ou QR Codes.
  • Biometria móvel. Utiliza características biológicas únicas, como impressões digitais ou reconhecimento facial, para autenticar usuários em dispositivos móveis.
  • Credenciais. Gerenciamento de credenciais estáticas, fortalecendo a camada de segurança através de informações que apenas o usuário conhece​​.

Autenticação multifator e segurança em diversos canais

Outro aspecto relevante é a autenticação multifator, que combina diferentes métodos de verificação de identidade.

Isso é crucial em operações de alta sensibilidade, como transações monetárias e processos de onboarding digital.

Além disso, essas soluções garantem segurança em diversos canais, como caixas eletrônicos e call centers, proporcionando uma proteção abrangente e integrada​​.

Segurança em plataformas móveis e pagamentos sem contato

A popularidade crescente dos smartphones trouxe desafios únicos para a segurança cibernética, especialmente em transações financeiras.

Os pagamentos móveis e sem contato exigem camadas adicionais de segurança para proteger contra fraudes e acessos não autorizados. 

Tecnologias como tokenização, onde as informações do cartão de crédito são substituídas por um código digital único para cada transação, ajudam a proteger os dados do usuário.

Além disso, a autenticação forte do cliente garante que os pagamentos sejam autorizados diretamente pelo usuário, através de métodos como a biometria e códigos de acesso únicos. 

Estas medidas são essenciais para manter a confiança dos usuários e a integridade das transações financeiras realizadas em plataformas móveis.

Fonte Unsplash
A segurança cibernética por trás das transações financeiras 6

A importância da segurança cibernética nas transações financeiras

Para resumir, a segurança cibernética é mais do que apenas uma medida de proteção; é uma necessidade vital na era digital, especialmente em transações financeiras.

Ferramentas como identificação facial, autenticação multifator e validação de documentos são essenciais para garantir a segurança dos recursos e informações. 

Com a constante evolução das ameaças digitais, empresas digitais e inovadoras desempenham um papel crucial ao inovar e fornecer soluções de segurança cibernética robustas e adaptáveis.

Compartilhe.
Avatar de Cristina Leroy Silva

Formada em letras pela UNICURITIBA, Cristina Leroy começou trabalhando na biblioteca da faculdade como uma das estagiárias sênior. Trabalhou como revisora numa grande editora em São Paulo, onde cuidava da parte de curadoria de obras que seriam traduzidas/escritas. A 4 Anos decidiu largar e se dedicar a escrever em seu blog e sites especializados