Ao decidir construir sua própria casa, é importante ficar atento a diversas etapas, como a contratação dos profissionais especializados, realizar o projeto estrutural, arquitetônico, etc. No entanto, um ponto muito relevante, mas que muitas pessoas acabam se esquecendo é o projeto luminotécnico. Ao contrário do que se pensa, ele não se resume apenas à estética do ambiente (o que ainda assim é algo importante), mas também oferece maior funcionalidade e eficiência. Portanto, se você está em dúvida sobre esse investimento, não deixe de acompanhar o post de hoje até o fim e veja porquê investir em um projeto luminotécnico. 

O que é o projeto luminotécnico? 

Esse projeto é feito a partir da analise de fatores que influenciam na otimização do ambiente. Nesse sentindo, para um projeto eficiente, é importante entender qual será a quantidade de luz necessária para o espaço. Depois, um cálculo de nível de iluminação é feito para entender e determinar o nível de iluminação que dará ao ambiente um conforto visual eficiente de sua casa ou apartamento.

Qual a importância do projeto luminotécnico?

O projeto luminotécnico é fundamental para planejar a iluminação de um ambiente da forma adequada. Dessa forma, é possível evitar espaços iluminados de forma exagerada ou insuficiente. Isso pode acarretar em uma conta de luz mais cara, além de prejudicar o meio ambiente.

Além disso, o projeto luminotécnico é importante para aproveitar a área corretamente, visando a eficiência energética das lâmpadas. Inclusive, esse é um excelente investimento, pois ainda que seja necessário pagar um pouco mais nesse tipo de projeto, a economia promovida a longo prazo compensa. 

Vale destacar ainda que, em ambientes comerciais, a luz interfere diretamente na visibilidade dos produtos, assim como na produtividade dos funcionários. Nesse sentido, com a iluminação correta você terá um lucro maior, tanto financeiro quanto de produtividade. 

Vantagens de investir em um projeto luminotécnico

  • Aproveitar melhor a luz natural;
  • Otimizar a iluminação;
  • Soluções eficientes e menos onerosas ou poluentes;
  • Economia a longo prazo;
  • Diferentes cenários com luzes em um mesmo ambiente;
  • Personalizar ambientes.

Diferenças entre projetos luminotécnicos externos e internos

O projeto luminotécnico em áreas internas é excelente para criar pontos de luz que ofereçam maior qualidade de vida e conforto no dia a dia. Por exemplo, incluir um tipo de iluminação para melhorar a experiência enquanto assiste um filme, lê um livro ou até mesmo para deixar o ambiente mais intimista em uma reunião com amigos. Além disso, no home office, a iluminação poderá contribuir com sua produtividade, conforto visual e assim garantir melhor qualidade de vida. 

Já quando falamos do projeto para áreas externas, é importante ter em mente que de nada adianta gastar fortunas com paisagismo, se durante a noite não é possível apreciar sua beleza. Sendo assim, os jardins precisam de muita atenção quando o assunto é iluminação. Portanto, as lâmpadas serão colocadas para atender da melhor forma as necessidades do jardim, podendo não apenas iluminar as plantas, como também criar cenários modernos e diferenciados. Além disso, a piscina também pode ser iluminada, garantindo conforto e elegância ao espaço. 

Alternativas sustentáveis

 

Obviamente, o profissional responsável irá orientar na escolha da lâmpada ideal, sendo necessário calcular os gastos também. A fim de unir a sustentabilidade e economia, a melhor opção é investir em lâmpadas de LED, pois possuem maior durabilidade e consomem menor energia quando comparadas com as demais. Então, como você viu, o projeto luminotécnico é um excelente investimento para sua nova casa. Afinal, ainda que seja necessário desembolsar um valor para sua elaboração, o custo será totalmente compensado pela economia garantida a médio e longo prazo. Além disso, por meio dele você terá maior conforto e qualidade de vida.

Share.
Avatar de Cristina Leroy Silva

Formada em letras pela UNICURITIBA, Cristina Leroy começou trabalhando na biblioteca da faculdade como uma das estagiárias sênior. Trabalhou como revisora numa grande editora em São Paulo, onde cuidava da parte de curadoria de obras que seriam traduzidas/escritas. A 4 Anos decidiu largar e se dedicar a escrever em seu blog e sites especializados